Por que o RH precisa ter o suporte de Finanças

A maioria das pessoas vê uma diferença fundamental entre recursos humanos e finanças; Afinal, eles representam diferentes componentes de negócio. Pessoas (RH) vs dinheiro (Finanças). Esta suposição não poderia estar mais errada. Enquanto Finanças pode enxergar o RH como um custo desnecessário, RH pode achar que Finanças está trabalhando para economizar cada centavo que pode encontrar. Fato é que ambos os departamentos funcionam como engrenagens conduzindo uma máquina muito maior. Individualmente, cada departamento presta serviços para a empresa, muitos dos qual se sobrepõem. Mas é quando o RH e Finanças atuam de forma cooperativa a empresa passa a atuar em uma nova era de eficiência, produção, satisfação do cliente e o mais importante, lucro.


O objetivo do RH é contratar, educar e garantir uma força de produção bem treinada para desempenhar as tarefas. Um grande número de iniciativas é necessário para atingir e manter este objetivo. De candidatos qualificados para contratação a fornecer treinamento adequado para as necessidades de produção, passando por benefícios; o RH requer um monte de informações financeiras a fim de poder realizar seu trabalho com a máxima eficiência. Dizer que metas de produção são excedidas, mas a satisfação do cliente está baixa, significa provávelmente que os funcionários estão sobrecarregados, custando mais dinheiro no pagamento de horas extras.O  RH precisa ter esta informação para prevenir eventuais lacunas no desempenho. Fazer as correçoes antes do problema surgir evitará o custo de clientes insatisfeitos e despesas com hora extra. Finanças faz mais do que apenas trabalhar com números. Ela recolhe e calcula informações de produção e ganhos, bem como os índices de satisfação do cliente. Os dados que Finanças reúne e controla (dados de medição de desempenho) são necessários para que o RH possa tomar as melhores decisões financeiras. Sem uma fonte de dados relevantes em tempo real (Finanças) RH passa a depender de modelos de projeção imprecisos quando solicita recursos para os programas; tornando muito difícil fornecer dados de retorno viáveis  do investimento. Dados de medição de desempenho regulares são uma informação crucial para o RH manter a empresa funcionando sem problemas enquanto busca superar todas metas de desempenho e satisfação do cliente.


Iniciar um ambiente cooperativo entre RH e Finanças não é uma tarefa fácil. Não se pode simplesmente dizer "trabalhem juntos" e está feito. Desde o principio paredes funcionais foram claramente desenhadas entre eles enquanto forem departamentos separados. Mas um novo tipo de negócio está surgindo, e muitas idéias e práticas que foram tabu no passado ou consideradas mau negócio têm sido implementadas, com resultados surpreendentes. Algumas empresas menores fundiram os departamentos de RH e Finanças em uma só unidade. RH e Finanças se sobrepõem em tantas funções que podem trabalhar mais eficazmente como um sistema de pesos e contrapesos. Folha de pagamento é obviamente uma função de sobreposição, considerada parte de finanças enquando pagamento, ao passo que o RH é responsável pelo parte de lidar com o colaborador. Quando estes departamentos não se comunicam... isto pode resultar em um monte de problemas com um grande custo para a empresa. Muitas empresas não percebem que o RH pode contratar um novo funcionário e não comunicar a area de folha de pagamento imediatamente. Equipamentos e acessos ao sistemas de dados são adquirados sem notificação de finanças até que eles descubram a despesa através dos relatórios trimestrais. Se esta despesa não foi cotada e calculada corretamente pode acabar custando mais do que o previsto; Outro descuido comum ocorre quando um funcionário é demitido e a area de folha de pagamento continua a emitir os cheques. Finanças também pode ter o hábito de excluir o RH de importantes decisões financeiras. Quando Finanças faz grandes cortes de orçamento sem consultar RH eles muitas vezes sem querer expõem a empresa a possiveis passivos trabalhistas e, por vezes, a ação judicial de clientes. O efeito negativo e despesa adicional resultante para a empresa deveriam incentivar a comunicação entre ambas as áreas.


Para criar um fluxo aberto de informações e cooperação, dê início com um projeto que tem a óbvia sobreposição entre RH e finanças. Programas de incentivo são uma ótima maneira de fazer a bola rolar. Colaborando e compartilhando os dados recebidos e dados de desempenho de funcionários, RH e Finanças podem criar um programa de incentivos ao trabalho exemplar que resultará no aumento da motivação, a produção e a satisfação do cliente; todas as areas que têm um enorme efeito sobre o resultado e o lucro. CFO ´s estão interessados nos resultados que os departamentos podem produzir e não em desculpas e desempenho medíocre. Dê uma olhada em algumas das práticas de negócios mais bem sucedidas. Torna-se cada vez mais comum integrar o RH e Finanças de muitas maneiras. Algumas empresas também costumam designar representantes de cada departamento para comunicar informações e necessidades do seu departamento para outro. Finanças deveria saber exatamente o que o RH faz em uma base diária e seu papel na empresa como um todo. Finanças pode então descobrir maneiras de implementar e utilizar suas próprias práticas e informações. A consultoria do RH na tomada de decisões financeiras tem muitos benefícios para Finanças também. Utilizando as funções de RH, finanças pode ganhar uma visão interna valiosa das áreas de pesquisa e desenvolvimento, atendimento a cliente e muitas outras áreas de negócios.


Sem RH e Finanças praticando abertamente a comunicação e fornecendo ao outro com conhecimento especifico e detalhadas sobre dados de sua área um negócio terá dificuldade para competir no mercado de hoje. Uma empresa moderna em nossa economia sempre em evolução precisa ter a total colaboração entre RH e Finanças. Os benefícios são enormes, levando a produção, a satisfação do cliente e lucros ao potencial máximo.